AMOR

QUARTETO

1- Ferdinando/ Marlene/ Myrian / Marlene

2 - Adélia / Ferdinando

3 - Ferdinando / Alzira Macedo

4 - Alzira Macedo / Ferdinando

5 - Adélia Mateus / Ferdinando

6 - Ferdinando / Alzira Macedo

7 - Ferdinando / Kiara Kris

8 - Milamarian / Ferdinando

9 - Milamarian / Ferdinando

10 - Noris Roberts / Ferdinando

1 - EU... A POESIA
©Ferdinando
 
Não me perguntes que sou!...
Sou uma Seara de Poesia no distante
onde semeio a saudade e o Amor.
Sou árvore secular, espetando o azul etéreo,
sou o silêncio na noite das palavras,
sou a Poesia... que te fala!...
Sou a origem das palavras que te chegam...
sou a máscara de cansaço, nada mais!
 
Não me perguntes quem sou!...
Já não existo! Meu coração fui apunhalado,
pelo tédio gelado da indiferença.
Das origens sou apenas a força destes versos
como trigo de mensagens, no levedar dos dias.
Não sou ninguém!... Sou o Ser fantasiado,
na vida que dizima, a tragédia dos sonhos limitados...
 
Não me tortures, eu não existo...
recebe o calor do meu sol inacessível
como anteceder das origens, de outros tempos
onde o silenciar da noite feria as estrelas...
as horas enlutadas, soluçando como o vento
ditaram tudo o que sou hoje: A POESIA
 
Germany

TU ÉS FERDINANDO
 
Tu és a canção que os anjos cantam
 pura alma-poesia que Deus criou
Semente de amor germinada e gerada
num ventre de mulher, tornou-se alguém.
 
Alguém entre os homens da terra.
 
Alguém que deu voz ao silêncio do etério
alguém mergulhado num mar de saudade
Tu és a estrela que brilha nos desertos
 
Tu não és de ninguem, mas és alguém
que chora as horas das tuas nostalgias
Tu choras a ferida que não cicatrizou
 
És tu ser uno, numa galáxia de estrelas
 um homem-esperança em busca de alegria
tu tens o sol escondido nas entranhas.
 
 Trazes a origem da tua existência, no verso.
Punhal arrancado do peito, que sangra
na hora que acreditas ser um humano.
 
Aqui quem te fala é ASOL das palavras,
que te chegam.
 
Marlene Constantino 
28/09/2007
^A^Söl*

 
SOU A VIDA
MYRIAN BENATTI

Um dia vou lhe dizer quem eu sou...
Sou o nascer do sol em começo de outono,
sou a luz que surge no alvorecer.
Sou a folha que começa a cair.
Sou o barulho da água que jorra
sou a poesia ...que canta...
Sou a vida...
Sou a lágrima que corre em seu rosto
Sou o choro ... do amor imcompreendido...
Um dia vou lhe dizer quem sou...
meu coração já foi machucado
encontrei alguém com marcas no coração
minhas máscaras caíram
deixei meu amargor do lado de fora
sem subterfúgios, caminhei ao meu destino
procurei sonhar
chegou o entardecer,
no céu desceu um véu azulado
mesclado do vermelho do sol que esvaiu-se.
Não permita que eu chore mais,
deixe que o silencio do meu coração
mostre a você quem eu sou.
Porque sou a parte da poesia que emana todo o meu ser.
 

MUITO PRAZER POESIA
*Marlene Constantino*

Na aurora te vi descer as colinas
suave brisa soprando os teus cabelos
encantou-me o olhar a paisagem amarela
num doce murmurio do eco ouvi sua voz
como musica a soar no infinito o canto
de amores perdidos, amores vividos.
Meu coração aplaudiu, chorou, fez coro.
seguiu teus passos chegou a teus pés.
Muito prazer POESIA, curvo-me a ti
reverencio-te,
Entre beijos e gestos amocionados
clamo para que sonhes os teus e os meus dias
e que se faça ser presente em minha vida.

Carinhosamente para Ferdinando

ASOl*
Brasil
 

2 - ESCUTE.....
Adelia Mateus

Escute minha voz em sussurros...
Com o coração acelerado
Imaginando nosso amor...

Quero ouvir tua voz...
Ela me faz reviver!
Os dias são mais alegres...
Esperando o anoitecer
para contemplar o luar!
Escute...
Imagine o que vou falar...
Também quero ouvi-lo,
Sentir você...
Falando palavras excitantes,
quando estamos nos amando...

Brasil
 
 FOI NESSA NOITE QUE TE OUVI...
Ferdinando

Sim amor, nessa noite em que vivemos,
A realidade de um desmedido desejo,
Que fervilhava em nós ansiedades loucas...
Como os dias de sentir, o raiar de sol!...
Vivi horas ternas no rolar dos teus espaços...
Num delírio que me embriagava de pasmo,
Como o luar que chegava para nos beijar...
Testemunho desses desejos mais famintos!
Rolarmos denudados e ébrios de emoção!
Entregamos um ao outro, o fruto
Dos nosso desejos carnais...
Enlaivei os teus seios desejosos da ternura,
Com lábios puros como o etéreo dos nossos sonhos...
O teu leito foi o nosso prado de amor!
Orgia mais apetecida nas horas incontáveis!...
Trocamos nosso beijos ardente e puros,
Que nos tornavam cada vez mais loucos...
Deste-me toda a tua beleza de mulher,
E em horas fulgurantes fomos o infinito...
Quando o dia veio bater na vidraça,
Ainda vivíamos o fulgor das nossas horas azuis,
Que ficaram no fervente da saudade...

Germany
 
 
 

3 - QUERO OFERTAR-TE A LUZ DE VIDA...
Ferdinando

Quero ofertar-te a urgência de seres feliz,
Num silêncio que te findou as horas de cantar...
Te deixando na solidão incompreendida,
Roubando-te as estrelas que inventas-te
Nas horas de sonhar da vida...
Que esse vácuo de imensidão gélida...
Seja o sol radiante que mereces!
Continua a sonhar de peito aberto,
Numa pureza que desbrava o mundo!...
Que sejas como o mar que beija a rocha
Num murmúrio que e a vida desconhece,
Mas que ficaram eternamente amantes...
Para o sempre, que tem a voz da eternidade!
Sonha amor, porque a vida em instantes será tua
E a solidão cairá na cratera do esquecimento!...
De passos firmes e olhar silente, serás futuro...
Como génese que há-de florir na tua humanidade!
As pérolas do teu choro secarão,
No hálito de teu riso e do teu canto...
Serás para sempre o símbolo da felicidade,
Até à infinda calma dos teus dias!...

Germany
 
 ENCANTOS DA ALMA
Alzira Macedo

A escrever é que me deixo levar.
Nas tempestades do meu pensar,
Tento na escuridão da noite te fazer sonhar!
Nas asas do vento com todo esplendor,
É a ti, que entrego todo este amor.
A mais bela e nobre arte!
Que te faz reviver em qualquer parte.
Porem invisível aos olhos de alguns humanos,
A beleza deste ser, que não perturbamos.
São raios brilhantes reflectidos em um olhar,
Figuras exuberantes que te fazem sonhar!
Com a forma mais longíssima do infinito.
Onde se deita o sol, onde surge a lua…
Onde se pode voar sem limites nem destino.
Nas aguas calmas do nosso mar,
No silencio que fala mais alto somente para o escutar.
As vozes que falam de factos que não estão!
Somente escrito em simples papeis, da tua imaginação.
Entendido pelos os que buscam encantos da paz,
Lapidadas por escritores que voam no sonho que não se desfaz.
Transformam lágrimas em sorrisos, tristezas em alegrias!!!
Pessoas em anjos, a vida se torna fantasia.
É essa a razão do ser, da poesia.
O verdadeiro amor que também não é explicito!
E que faz brilhar os olhos de quem sabe sentir a beleza do infinito.
É como as chamas de um fogo que aquece a alma,
Quem diria!!!
Que o amor é sublime pela sua ousadia.

Alemanha
 
 
 

 4 - É MADRUGADA!...
Alzira Macedo

O sol nasce lentamente, sem estares presente.
Vejo-te numa janela que próprio abriste,
E sem notar de mim partiste.
Te procuro para ti quero voltar,
Sem noção de quando te vou encontrar.
Deixo-me envolver pela tua saudade,
Desejos íntimos, que me atropelam como uma tempestade.
Em meu corpo, nasce um mar repleto de versos naufragados.
De sonhos e conquistas, que foram separados.
Sem cais nem beira, no veleiro de uma paixão!
Refugio-me na âncora da razão.
Levada pelas ondas como uma pedra preciosa!
Sendo ignorada, deixa de ser valiosa.
No mar tudo é magia tudo é mistério!
Mergulho entre as ondas me sentido por ti beijada,
Com o calor do sol nascente me sinto acarinhada.
Sorrio ás ondas, turbulentas com espuma prateada.
Sinto-me intimidada diria mesmo hipnotizada.
Me deito na praia com o cansaço de te procurar,
Como se tivesse de ao mar me entregar.
Meu olhar perplexo acompanha todo este meu navegar,
Remando com todas as forças sem te encontrar.
O murmúrio do vento, me pergunta onde estarás?
Afogada no mistério da solidão, sem saber onde,
Respondo!
Bem alem do horizonte.

Alemanha
 
 POEMA QUE NÃO LERÁS...
Ferdinando

Este poema que te escrevo com saudade...
Neste Universo de letras sem tinta.
Neste infindo mundo de grinaldas rochas...
Num limiar de vida incerta...
Este poema nascido das rochas de um mar de sonho,
É o presente de um amor para a vida que desfrutas!...
Escrevo-te sonhando nas tardes verdes,
Que vivevmos lado a lado, nas parcelas do tempo!...
Nunca lerás este poema feito de lume...
Pois a vida roubou-te a luz vital
Da candeia ténua do entendimento...
Não o lerás porque as lágrimas são
O teu penar nesta vida lânguida, na cadência
dos tempos...
Anda amor, até ao alto da colina da eternidade!...
E lá com o cantar dos ventos num sublimar feliz,
Levo este poema para te gravar para sempre
No coração, como círio no escuro da vida...
E na seiva branca do nosso amor plácido
Ouvirás um dia este poema que nunca lês-te...

Germany
 
 
 
5 - QUEM SOU?
Adelia Mateus

Um ser pensante, terno como o sol...
Que sonha contigo a cada hora!.
Quero gritar bem alto para que ouças,
A saudade que nos chama,
Numa fogueira ardente de desejos...
A minha fantasia excita de loucura,
Observando as estrelas no etéreo...
Seu cintiliar transmite-me,
A Pura magia de te querer tanto!
Essa alegria irradia em meu ser...
Momentos de felicidade desmedida!
Ultrapassando todos os limites do amor...
Coração transbordando de saudade...
Não se vê a solidão, que nos magoa,
Não permite que persista esta ansiedade...
Apenas numa noite de prazer!...
Poder entregar-me louca nos teus braços!
Sentimento desejado neste coracão,
Que palpita loucamente só por ti!...
E só contigo viver noites de prazer!

BRASIL
 
 AMAR NUNCA PODE SER PECADO!...
Ferdinando

Recordo ainda com saudade...
O tempo onde brincava-mos à beira mar
Cantando ao mundo a nossa mocidade!...
Procuras-te esse passado envolto nos anos...
Eras a brisa marital que nos beijava a cada instante
Em desejos sempre mais febris...
Da saudade das amoras dos teus lábios
O furor dos nossos desejos que te embalam!...
És a força do nosso poetar sem medos
Numa saudade que te fere a cada instante...
De uma realidade que te grita, como o passado
Atrás das cortinas dos sonhos,
Num desejo puro que vivemos...
Desses beijos que foram o pão das nossas vidas!
E puros como o azul etéreo que nos sorria...
Fundimos nossos desejos num só corpo...
Nesse instante imaginário nos perdemos
Numa febril ambição mais forte do que a fragilidade.
Desse amor puro como pétalas de acácias,
Desse Universo louco que nós fomos!...
Numa pura ingenuidade sem limites,
Que Deus nunca pode condenar...

Germany
 
 
 

6 - A NOSSA LIBERDADE...
Ferdinando

É nas equinas da vida,
Longinquamente perto
Que eu indago nadas...
Quando te procurava na rota do sol...
Na força de seres minha!
Este mutismo impele meus anseios,
Diante o olhar ressequido da solidão...
Onde as auroras choravam no distante,
Nos olhos de sentir horas de sol...
O teu pranto secou desde esse dia,
Quando a marmórea tristeza,
Te ofertou a felicidade!..
Nosso desejos na íngreme escalada do tempo,
Onde geme a saudade em cada canto...
Dos dias carregados de promessas!
Dos teus versos fizemos nosso leito de amor!...
E nessa força ingénua sem limites...
Comia-mos as amoras rosadas nos beiras,
Que sabiam a pão nas pródigas manhas...
Quando só de amor nos alimentávamos,
Quando só de amor vivíamos,
Nessa nossa liberdade apetecida!...

Germany
 
 HÁ SEMPRE ALGUÉM…
Alzira Macedo

Precisas de mim? Vou te acompanhar…
Quero fazer parte da tua vida sem te obrigar!!!
Não importa da forma que eu entre,
O importante é entrar lentamente e ficar para sempre.
Estarei em tua vida seja ela alegre, conflituosa, tranquila ou angustiante…
Te acompanharei sempre, tendo mesmo que ser tua amante.
Estarei presente, sempre que as lágrimas correrem…
Serei o teu suporte nas noites mal dormidas até ao amanhecer.
Há sempre alguém que precisa de mim e até tenta se esconder.
Serei forte e firme como o barco na tempestade,
Que luta contra marés e desafios com toda a vontade.
Há sempre alguém triste que precisa quem o conforte,
Mesmo quem já não sabe onde fica o sul e o norte.
Eu sou a esperança…
Mesmo que deposites em mim pouca confiança.
Por teres a vida que não escolheste,
não percas tua perseverança.
Estarei por perto em todo o momento,
Te ajudando nas tuas alegrias, como no teu sofrimento.
A esperança é um sentimento de força e fé, mesmo por vezes encoberta.
Ela existe em cada um de nós …
Com a esperança conquistes um dia tua meta.
Não te sintas descontente,
Ela foi o teu passado será o futuro e é o teu presente
 
 
 
 7 - O NOSSO PASSADO
Ferdinando

Folhei os dias no diário da vida!
Voltei ao passado distante...
Horas de cetim vividas no tacteio dos sonhos.
Beijos que trocamos na colina do desejo,
que nos amarrava ás horas e aos dias,
na solidez do nosso entendimento...

Horas várzeas, sonhos gritantes...
Irreais objectos, mudos como pedra!
Vivemos o fervilhar da força e da vontade,
na urgência de nos querer entre os anseios,
onde a vida em cada instante era só nossa!...

Ficamos amantes, num mutuo olhar apetecido,
no testemunho das madrugadas e das sombras...
Na retina dos espaços e dos ventos,
A vida ofertou-nos horas de prazer...
Vividas no desfraldar dos tempos...
Onde a saudade ainda chora no distante!

Germany
 
 O NOSSO PRESENTE
KiaraKris

Nas páginas em branco de minha vida,
muitos foram os momentos que te senti...
me ouvindo, me afagando, me envolvendo
tanto, tanto...que não mais sabia
a diferença entre sonho e realidade!!!

Te busquei em cada página,
pois sabia que existias...
mas o tempo, era nosso adversário
até que por muito insistir em te achar
o tempo resolveu ser meu aliado...

Te encontrei!!!! Sim, te encontrei meu Rei....
e é tamanha felicidade e amor que nos envolve,
que chego a conclusão,
que o tempo, outrora tão cruel conosco,
hoje, abençoa nossa união!!!

Brasil
 
 
 
 8 - LEMBRANÇAS TUAS
Milamarian

A página foi virada, mas persistem em mim tuas lembranças
Recordações ainda revirando em meu entorpecido coração
ressurgem a todo instante nas notas daquela nossa canção
impulsivas lágrimas escorrem de meus olhos, isentos de pujança.

Ao azul desmaiado das chamas de velas acesas em paixão
meus anseios consumidos no fogo ardente de teus beijos
abatidos em torpor pela ardência de nossos desejos
dissoluta foi minha alma entregue a ti em pura devoção.

Amante fui, apaixonada e perdida em pleno amor
ao som das flautas dancei valsas, flores eu colhi
celestes anjos cantaram aos deuses um hino de louvor.

Em ternos sonhos, nos ensolarados dias, minha vida perdi
o néctar de teu amor, em mim, como pólen foi difundido
hoje, plangente dor em meu corpo, por este açoite, combalido.

Japão
 
 SAUDADES DO NOSSO PASSADO...
Ferdinando

Corremos em busca do tempo que fugia!...
Silhueta esguia escondida no passado...
sobre o silêncio de pétalas em amnésia!
Batiam as asas borboletas mudas...
gestos loucos a tactear desejos!...

Caminhemos na árdua amplidão sem rumo,
fizemos em cada pedra o sol brilhar....
Colorimos cada janela triste.
E nas fantásticas noites corria-mos,
sobre o ondular dos trigais maduros!...
Onde fazia-mos nosso leito de amor,
num desejo, de sentir mais vida...
que o manha não fosse outro amanha!...

Ficava-mos na berma ...olhando o rio!
Um rio sem foz, em cavalgadas de fumo,
onde os olhos desaguam lágrimas!...
As aves cantavam sobre os choupos,
canções que embalavam o tempo...
magoada vontade de nos alicerçar a vida!

Fomos o amor a transbordar desejos...
no teu corpo de mulher apetecido.
Acendemos águas de nascentes,
para tornar nossos sonhos sempre novos,
como flores de lume erguendo-se da treva...
na gloriosa vontade de um amar eterno,
mais forte do que o grito do silêncio!...

Germany
 
 
 
 9 - TEU SORRISO
Milamarian

Em meu sonho abandonado, vi o teu sorriso enluarado
como mansa lua surgindo entre névoas brandas
e as folhas das cerejeiras aflaram ao sopro delicado
dispersando nuvens sombrias desta solidão nefanda.

Estrelas caídas e apagadas de meus dissabores
ascenderam-se ao firmamento, vestindo novas cores
o céu rendeu-se à terra, diante deste teu esplendor
orvalharam-se as trilhas dos caminhos cheios de rancor.

Do reluzir alvo e transparente que ardeu em meu coração
senti meu âmago todo se esvair, tão grande foi teu amor
arrancou-me de mim, iluminando esta triste escuridão.

E o gelo de minha alma foi dissolvido em tuas ondas de calor
Foi abraço de esperança arrebatando-me desta flagelação
libertando-me da clausura em que vivia, na mais profunda dor.

Japão
 
 MEUS DESEJOS
Ferdinando

Serpenteando a selva do teu corpo,
há sorrisos que transbordam dentro em mim!...
Serei o amanhã virgem dos teus tempos,
Que corre em neblinas de saudades...

Serei estrela brilhante em teu firmamento,
colorindo as horas escuras dos teus dias!
Darei vida à dor, anseios à solidão,
e amor aos teus gestos ferventes de mulher...

Seguiremos até ao auge da colina dos desejos,
para beijar o teu coração sedento de esplendor,
que dirima nossos dias de promessas,
como o sol da vida, em cada manhã tristonha.

Sempre na ansiedade de te fazer feliz,
na vertiginosa corrida para a hora prometida...
Nasce em cada vez que sonho,
A íngreme ladeira dos teus gestos,
Cheios de promessas de cantar horas de sol...

A solidão que nos irmana e tumultua...
voltará liberta...na infinda calma dos desejos...
nascerá nova vida num sorriso que te abrace,
onde paire a felicidade que mereces!

Germany
 
 
 
10 - Imaginando a querer...

Fui primavera en tu piel
cuando los pliegues del alba
con su vestidura de miel
devoraba mi cuerpo
y una y otra vez.
Florece mi deseo jadeante
de solo imaginarte.
Deseosa de vivir en tus labios

una oleada de placer
quiero perderme en tu fuego
y desnudar tus besos
en el silencio impenetrable de tus sentimientos.
Necesito amarte…
Labrando mis fantasías
sentí en mi pecho
el calor del amor,
la humedad y la pasión
bordeando mi inspiración.
Necesito amarte…
Me subyuga tu aliento…
Enardecido mi cuerpo…
sucumbiendo antes mis ansias
reclama tu osadía, tu audacia
tu soberanía
.

© Noris Roberts

Imaginando a querer...
Fui primavera em tua pele
quando os vincos do alva
com sua vestimenta de mel
devorava meu corpo
e uma e outra vez.
Floresce meu desejo jadeante
de só imaginar-te.

Desejosa de viver em teus lábios
uma onda de prazer
quero perder-me em teu fogo
e despir teus beijos
no silêncio impenetrável de teus sentimentos.
Preciso amar-te…
Lavrando minhas fantasias
senti em meu peito
o calor do amor,
a umidade e a paixão
bordeando minha inspiração.
Preciso amar-te…
Me subyuga teu alento…
Enardecido meu corpo
sucumbindo antes minhas ânsias
reclama tua ousadia,
tua audácia
tua soberania.
© Noris Roberts
 
 QUERO AMAR-TE
Ferdinando

Quero amar-te loucamente amor,
à hora em que as gaivotas vem dormir
sobre os telhados
Quero amar-te à hora em que o sol em fogo, se apaga
no distante
À hora em que o mar chora mais triste
Quero amar-te nesse leito ondulado de sedas brancas,
despir-te lentamente, e em ânsia,
saciar a ternura dos teus seios!...

Depois rolar-mos abraçados num só corpo,
embriagados de loucura sensual
Quero enlaivar toda a tua pele nua,
e em gritos loucos fazer
acordar a noite
Quero deliciar-te de prazer sem o sentenciar das horas,
e que estrelas da noite:
testemunho de tal loucura,
fujam de pavor

Na manhã seguinte estaremos ainda desejosos
que a noite volte de novo,
para a continuação
das nossas horas azuis!...
-em carícias leves como espumas
no afago sensitivo dos nossos desejos
ainda gritantes que nos incendeiam
Que sejamos embalo sem fronteiras...
corpos entrelaçados, em prazer delirante!...

Germany

 
 

 

 

LIVROVISITAS
rosadourada