1- Ferdinando / Márcia Possar

2-Ferdinando / Fabiola

3- Myrna Romero / Ferdinando

TERCETO

Ferdinando / Marlene/ Victoria

4- Marlene Constantino / Ferdinando

5- Victoria Aristizabal / Ferdinando

6- Marlene Constantino / Ferdinando

7- Ferdinando / Adélia Mateus

8- Ferdinando / Lizete Passos

9- Neusa Mendonça / Ferdinando

10- Marlene Constantino / Ferdinando

TERCETO

Ferdinando/Penhah Castro/Mary Jenny

1 - ONDE ESTÁS POESIA?!...
© Ferdinando
 
Moldaram-te em Universo de loucos gritos
roubaram-te o esplendor que a vida te ditou!...
Já não cantas a blandícia, em gestos infinitos
golpearam-te a aurora, no ventre que te gerou!
 
Te emporcalham em formas doidas de erotismo...
holocausto de desejos em crateras de prazer
te ferem a virginal mansão, em cantos de cinismo
em derredor do triângulo das loucuras a nascer!...
 
Adornam-te em circulo de perversa loucura
em gestos mitos que se pintam em ternura
plantada numa doçura feita em jeito de pedra.
 
Te cantam em palavras!... Fazedores da ilusão
nos corrompidos ditos, nas ruas da podridão
onde se planta somente o que não medra!!!!
 
Germany 09-12-07

 A DOR DE BUSCAR-SE POETA
Márcia Possar
                     
É o buscar-se poeta,
feito bicho,
no sonho mais movedor,
que te expõe pelos sentimentos,
farejando-te nas entranhas dos discernimentos,
caçando-te nos sustentos do que mais te fomenta...
És um ser captor.
 
Em fogo, permaneces em repouso,
sem alarde,
feito chispa de olhar imoto
que arde ante a tua imagem.
Que reflete e delimita algum arrebol de ti.
Pressuposto de luz de sol de brilho de final de tarde.
 
És dor afinal,
e é dor o que esquadrinha-te com esmero,
e que te põe em foco:
O Homem e a sua aflição manifesta.
Um fogo calóptero, que só a cauterização
do cancro é indício do fim da paresta.
 
És por vezes, a imagem de si mesmo,
em total desespero,
que te faz preso à poesia
pela necessidade da fresta.
E a dor de buscar-se poeta,
te faz em súplica
em algesia...

 

2-BRADO PELA IGUALDADE
©Ferdinando

O sol desperto, vestiu-se de vaidades
tornando morenos os trigais maduros!
O rumor das águas vindos das herdades,
serpenteavam espreitando sobre muros!...

Sou como a natureza alegre em cada dia,
quero cantar na cimeira dos penedos,
ser a irmandade do amor e harmonia...
como ritos do mar, sobre os rochedos!

Que eu seja o amanhã, que desperta a vida
como riachos, alegres em constante lida,
buscando no Oceano a pura irmandade.

Quero abraçar a verdade em gesto estreito,
e que nasça uma campina no meu peito
que dê pão, p’ra repartir em igualdade!!...

 
Germany 31.03.08


VISTO-ME DE LUTO...
Fabiola

Antes do sol se por levanto-me
corro a janela , saltitante
desço as escadas ainda a tempo
de receber do entregador o jornal.

Abro a primeira página no rosto,
uma sonora bofetada..

Fotos da África em guerra expõe
crianças esfaceladas, onde a fome mata,
à miséria respaldo da intransigência,
ganância dos homens virou lugar comum.


Visto-me de luto já não
sou a garota saltitante descendo as escadas.
Ombros caídos, cabeça quedada vou
para o meu quarto e, pelas inocentes
crianças chorar todas as lágrimas.


01/04/2008.
 

3 - ENTIDADE
Myrna Romero Rey Piccolo
 
Consumo e sustento a agonia das vagas,
Quais límpidas chagas de meu alfobre.
Ergo no engenho do verso o meu canto,
Que visto em manto co´a frieza do cobre.
 
D´um coma ululante uma seca energia,
Percorre tardia minha alma cipreste.
Contudo esta luz é miragem do estio,
E percorro o vazio deste orbe agreste.
 
Não sabe, esta luz, que tão doce meneia,
O mal que semeia, qual murcha tulipa.
Aduba minh´alma neste vale medonho,
Aquece-me o sonho, congela e dissipa.
 
 ENTIDADE

© Ferdinando
 
Vives açoitada no temor dos tempos,
no canteiro triste do teu sofrimento!
Grita a gravidade, do teu lúgubre viver
nos dias mais fragosos que te afectam.
 
De um bramar que tolda o teu alento,
 dias que ficaram na palidez das horas,
das corruptas sensações de vida incerta.
Vagueias na cansada incerteza do Universo 
 
 Vai-vem do sol que te ilumina acidentada,
mas como prado resistes às intempéries...
amarga a tua vida em paisagem morta,
que tudo desnuda com a voz do tempo!!
 
Germany 08-09-07

 

TERCETO - TE ESPERO

TE ESPERO...
©Ferdinando
 
Nesse sorriso plantado em nossos lábios
feito no levedar angelical, do amor mais casto
ascendeu a vida nossos sonhos, que serpenteavam
alicerçando minha loucura no seio da vida incerta,
que fermentou a nascente do nosso amor liberto!

O furor que gritou em nós, a fervente hilaridade
emudecida em saudade que chora ainda no canto
do peito, feito madrugada em linguagem de segredos...
grito desenhando-me como escravo dos teus beijos,
feitiço que mareja o anseio das pétalas dos teu lábios.

Volta! Seremos a eternidade acesa na voz do tempo
sedento de amorosa claridade, feita nas tuas palavras!
Plantarei em ti a luz que cala todos os medos de granito
seremos novo sonho, percorrendo a liberdade desmedida
como melódica canção do mar, em promessas de marés...

Germany 17.08.07
 

HORAS DE ESPERA
*Marlene Constantino*

Na beira do caminho de uma saudade,
rastreio os passos de um vento brando,
face beijada, num repente de suavidade.

Te espero nas manhãs, como pássaro
sem norte, num vaguear em sombras
de sonhos desfeitos naquele passado.

Nas primaveras dos dias te espero.
Viso tua volta, miragem que alimenta
meus desertos em oásis vespertinos.

Cálida esperança de ver-te em chegada,
suavizando os queixumes, ora deixados
nas pegadas soltas num pouso insinuado.

Vem, que te espero na minha desmedida
ansiedade de ver-te luz em meus olhos,
meu porto seguro no romper das auroras.

26/08/2007
^A^Söl*
 

TE ESPERO
©VICTORIA LUCIA ARISTIZABAL©

Te espero con mi alborozado pecho
donde el abrazo nocturno es compañero
como un cuerpo complaciente muy niñero
que se entrelaza al tuyo aquí en mi lecho
 
Te espero con mis manos deslizadas
con mis sábanas rosadas que suaves
hacen de mi cuerpo un ave a ti trenzada
con ímpetu apremiante como tu ya sabes
 
Te espero en mi intimidad a ti cercana
en cada momento de tu cada semana
sin excesos, sabes que son estos besos
que comandan lo tuyo , lo mío y todo eso
 
Te espero como causa y consecuencia
con la esencia que a tu alma se aparea
femenina, sensual, que en pasion crea
una entrega de amor en total conciencia
 
©VICTORIA LUCIA ARISTIZABAL©
BOGOTA COLOMBIA
AGOSTO 17 DE 2007

 

4 - OTRA VEZ TU
*Marlene Constantino*

Una sonrisa casi infantil enciendes

mi rostro en este sueño perfecto
de vivir contigo todo otra vez.

ah! si pudiera yo volar en el horizonte
volaría tan alto, te encontraría,
posaría una vez más a tus pies..

Retomaría esa historia sin fin,
sin despedidas aquí dentro de mi.

Tu sonrisa siempre fue lo más bonito,
encantó, hizo crecer tanto mi mundo,
Sin ti, mi destino solo se hace añoranza.

Estar contigo las veces que pienso
ya no me basta para saberte cerca.
Quiero contigo quedarme otra vez.

Saber que te amo no es bastante
para que mi felicidad sea plena
lo que preciso es caminar a tu lado

Otra vez quiero hacerte bien feliz.
Solo así puedo venir y ser luz, que enciende
para siempre el sol naciente en un horizonte.
 
^A^¤Söl*®
23/06/2007
 
 NUESTRAS VIDAS
© Ferdinando

En la sonrisa siempre encendida en tu rostro
Que promete futuros de besos sin límites.

Serpenteabamos nuestros sueños dorados
en lo etéreo puro como tu alma, sobre
 silencio de margenes que se cierran en secreto...

La vida que nos grita, es la ebullición eminente
 días en las margenes del tiempo escrito por la vida
del sol desprendido de tus labios color de granada
 tornando nuestro mundo teñido de bonanzas!

Estaremos siempre unidos en nuestro Universo
en idílio, secreteando en nuestros pechos....
saber que te amo, es el o aliento para el mañana
en la árdua vida de las manos dadas en floración...

Seremos la luz tierna de la felicidad, llenando
el trono de un amor hecho de los besos que cambiamos,
y que al salir el sol sea cada día más caliente
 alimentando sin límites la hoguera de la felicidad!

Germany 24.06.07 


 5 - Estoy pensando en ti, demasiado en ti
en tus besos ardientes, en tu mirada
en esa manera febril y apasionada
de demostrar cuanto por mi puedes sentir
 
Estoy pensando en ti, demasiado en ti
en tus lindas palabras, en tu voz pausada
en la forma elegante de tu poesía amada
en los valores que me muestres de tu vivir
 
Estoy pensando en ti, demasiado en ti
en tu mano caliente de caricia pensada
que imagino en mi cuerpo muy enamorada
feliz e insistente... lográndome conseguir
 
Estoy pensando en ti, demasiado en ti
en todo este tiempo que estuve enamorada
en soñar que puedo volver a estar ilusionada
he llorado emocionada y quiero tenerte para mi
 
Estoy pensando en ti, demasiado en ti
que me lleves de la mano, ¿hasta donde?
No sé. Tu irás diciendo, eso si responde
con besos madurados y poemas de tu sentir
 
Estoy pensando en ti, demasiado en ti
vibrando los dos al contacto de una rosa
de toda esta luz maravillosa que es el amor
y de la luna romántica con todo su esplendor
 
Estoy pensando en ti, demasiado en ti
deseando abrir las puertas de mi pasión
y el alma de los dos viviendo comprometida
sin ninguna herida rindiéndonos con devoción
 
©VICTORIA LUCIA ARISTIZABAL©
BOGOTA COLOMBIA
MARZO 13 DE 2007
 
 SONHO-TE
©Ferdinando
 
Nas horas tristonhas da vida no refúgio em teus beijos
onde vivo horas dóceis, como a magia que respiro
alento que embala a esperança de beijar os teus cabelos
 
As palavras que te chegam saídas do meu coração
são marejadas pela saudade e feitas de letras que
terna mente te escrevo, vestindo-as de terno cristal...
 
Sonho-te nas horas ardente de vigília, quando paira
sobre os meus olhos o teu terno rosto de Deusa...
beldade embalada em meus dias enfeitados de Saudades
 
Sonho-te de olhos abertos e a minha mente se reclina
sobre o sol do horizonte distante, onde habita teu encanto
daí somente a brisa terna me traz a ternura dos teus beijos!
 
Sonho-te em murmúrios plácidos, desejo-te como a rosa
anseia o sol para viver, em primavera vestida de mil cores...
e assim nos perdemos sem medos na colina dos desejos!...
 Alemanha 14-03-07
 
 
  6 - QUERIA RIMAR
*marlene constantino*
 
Um coração cheio de esperança.
Então vamos rimar?
Vamos rimar coração com canção?
Vamos até rimar um amor sem dor.
Vamos rimar um sorriso no paraíso
Rimar brincando no mar de amar.
 
Rime teu desencanto com meu canto
Rime a tua desilusão no meu refrão:
"Nas rimas dou-te um mimo de carinho
para alegrar-te passarinho!! "

ASöl*
 
 O RIMAR DE UM CORAÇÃO
© Ferdinando

Vamos poetar no infindo dos mares
numa força ilimitada que nos irmana.
Vamos rimar o sonho de uma criança...
ternas melodias como o cantar das Deusas
numa vida ridente alheia à dor
num sorrir terno como o despertar da aurora

Rimo para ti todos os meus dias, cantando
sem a sombra cinzenta do desencanto,
que meu coração desconhece, nas rimas
alegres do meu caminhar repleto de amor....
e no carinho que eu aceito de ti, fazes mais
azul o meu etéreo, para voar feliz e divertido.

Alemanha 14.03.07
 
 
  7 - DICÇÃO
©Ferdinando

 Fria linguagem irreverente nos dizeres silentes
das palavras sem aroma que semeia cada boca
comandada por crânios ornando a teia acidental
numa olência que contorna nossas vidas, semeando
o probo imaturo, num esmerado soletro que nos rege!

Ditame que grita no sigilo onde choram discretos
sonhos reclinados e absortos, no semear dos dias
na inexacta ciência, no estagnar dos nadas éticos
onde trazem razões vencidas por ditos ultrajantes,
sentenciando todo o território onde a alma se defende...

São as palavras que me afogam cada dia, em festim
da irmandade prometida e ficada no vago insensível
em mensagens de promessas inomináveis, na carência
frequente nos dias que alicerçam as mentiras e
difundem a vida sempre, em actividade eufórica!...

 Alemanha 03.03.07
 
 DICÇÃO
Adelia Mateus
 
No silêncio das palavras
fica o vazio profundo
que atormenta este ser
sem saber o que fazer
com tantos sonhos
que sufocam a cada dia...
São palavras não ditas
pelo medo do arrependimento
por não ter dito o que queria
para não ouvir o que não queria
preferindo o silêncio do coração.
 
Brasil-RJ- 18/03/07
 
 
  8 - INQUIRIÇÃO
© Ferdinando

Porque nasce a barreira apática e sombria
feita de chumbo magoando o sol cada manhã,
no ombro da caudalosa existência, na íngreme
ladeira das esperanças que eu não idealizo...
mera forma de fantasiar a insolente mentira!

Esperamos a benevolência já cansada de falácia,
no cativeiro que arde chorando o imitar esfíngico
das horas incertas, como olhos de lâminas em
corpos sangrando, sobre o deserto de
esquecimento no ataúde impressionável,
no ornar das essências.

Porque existe o nada com disfarce que asfixia
as auroras nunca chegadas, onde todos os dias
paira a distância do irreal, num capricho avaro
que urge a verdade feita de rochedos, numa
apatia modelada de mitos que esvoaçam leves!..

Alemanha 23.02.07
 
 Meu querido Ferdinando, este teu Momento Nostálgico
 vibrante energético me coloco nele
 e faço uma contracena,poética, eis o meu....
 
Interrogatório inquestionável
Lizete Souza Passos
 
A barreira nascida de contraposição aos anseios humanos,
Ferida aberta em corpo e mente magoada ,sangra corporeamente,
Sangrenta metálica dor em mágoas,magoando a existência humana,
Exteriorizando e estereotipando as esperanças esperançosas verdades,
da verdade carregada em dourado amor...
Mas, em insolente ilusão, a ilusória mentira se faz ilustrada na esperança...
esperança imaculada inquestionável esperança em esperanças!
 
Como imaculados/as homens e mulheres cansados/as,
Vão de falácia em falácia, súplicas solicitação,
De um coro ardiloso vida, mas em cativeiro grita esbraveja benevolência,
Aos incautos, as invejas um silêncio oração, para as amarras soltarem-se
 
Soltando e retirando as amarras mentirosas,
Trocando horas amargas, escurecidas, mas vencidas em aprendizado,
Saídas do cativeiro corpos e mentes à ornamentação do amor!
Vida corpórea sepulcro transcendida... Vida!
 
E do nada embora haja dissabores asfixiciantes,
Juntarmos nas idas e vindas a verdade pura , sem falácia...
Caminhantes com a verdade absoluta, fazermos em auroras chegantes esperanças!...
Tornando inquestionável interrogatório de falsetas mentiras, amor!...
A barreira nascida em, falácias mentirosas, alavanca na aurora amorosa , Vida.
Transcendida amores esperanças sempre finitas-infinitas...
Mas auroras vidas amores pura verdade transgride falácias mentiras...
 
lizetesp@terra.com.br
Porto Alegre, março 2007
Brasil

 

 

9- HORAS DE AMARGURA
Neusa Mendonça

Olho teu retrato na parede de meus sonhos.
Choro baixinho por não tê-lo junto a mim.
Busco teu rosto entre multidões e não encontro.
Meu choro se torna como um gemido de minha alma.

Temo não encontrar-lo um dia, pois morta estou.
Parada no tempo, a beira de um abismo, não sei.
Mas, louca estou por querer-te tanto assim...
Preciso de você ao meu lado, preciso respirar.

Passou-se o tempo e eu fiquei aqui parada, estacionada.
Como alguém que espera por seu amor, que não vem.
Que já deixou de existir a muito tempo, não há mais amor.
Resta-me agora sómente a dor de saber que terei que viver
O resto de minha vida sem ter você...

Marilia 24 de agosto de 2007

TUA IMAGINAÇÃO
©Ferdinando

Vejo-me em ti no silenciar das manhãs
quando me almejas em paixão fervente!
Não me encontras nos dias e no tempo
sentes apenas a maciez da minha mão
a limpar teu rosto com a mais fina seda...

Quero SER o ânimo dos teus áureos sonhos,
e acariciar-te no prole de um amor invisível
levantar teu corpo da laje onde te julgas morta
 ofertar-te ainda a realidade dos dias que habitam
no teu porvir, na senda que ainda habita em ti.

Quero seguir contigo no futuro, e em irmandade
caminhar a teu lado nesse sonho evasivo, para
 brindar-te a ternura das primaveras ridentes...
colorir para todo sempre, os teus dias cinzentos,
e a tua vida será vivida nas margens do meu nome.

Germany 25-08-07

 

10 - SE AS PAREDES ME OUVISSEM
*Marlene Constantino*
 
Cortinas enfeitam as minhas ilusões
teu vulto passeia em sedas transparentes.
Vejo-te dançar, atrás de tantos espelhos.
Sinto-te fluído penetrando cada poro meu.
 
Embevecida estou em minhas fantasias,
no vão da porta entre-aberta - quero-te.
Solfejo meus versos, só pra te chamar.
 
Tu não vens, tu não podes me ouvir,
 pois detrás de uma parede tu te escondestes.
Ah ! se estas paredes pudessem me sentir!!
Vem....
 
 CHEGUEI
Ferdinando

Na paixão que enfeita teus ilusórios dias
serei como a brisa a transluzir em tua vida
feita de sol, para dar alento ao teu viver.
Chego com a lua que beija a tua sedosa pele...

Entro pele janela aberta dos teus sonhos
e em horas mortas, aqueço tua imaginação
com o mavioso cantar destes meus versos.

Sim eu vou para ouvir a tua voz dolente
no transparecer imaginário que me chama,
e me sentirás no desígnio dos teus desejos!!
Cheguei...

Germany 08.09.07

 

TERCETO

PARA QUÊ MAIS UM ANO?...
Ferdinando©


Os anos passam, salgados de ilusão
Atrás da barreira nua, e fatigada
Entristecendo o múrmuro da razão
Amortalhando a verdade propagada.


O novo ano traz negrume e solidão
Despida haste em idade magoada
E se ascende a labareda da traição
No orgulho da mentira inventada...


Cada ano carrega mais a incompreensão
no leito dos trigais, que foram floração
Rangem agora as máquinas da morte.


Que se ascenda a luz em cada coração
Onde a mão semeie a liberdade e o pão
E que a força do querer seja mais forte.


Germany 01-02-09


MAIS UM ANO!
by Penhah Castro

Mais um ano bateu a porta da minha vida...
Mais um ano onde sito minha missão ser cumprida...
Mais um ano onde renovo a minha esperança
de conservar um coração criança
mesmo num corpo já vivido, sofrido, mas feliz....

Mais um ano veio a mim muito sorridente!
O que deixou minha alma muito contente
Porque encontrei para muitos problemas a solução!
E, aceitei carinhosamente o que eu não consegui aceitação...
Mas sempre guardando a perseverança
que mesmo entre escombros emocionais me deixou esperança...

Mais um ano para eu muito sonhar
com um principe encantado que nunca perdeu seu lugar...
Não importa se seu cavalo é branco,
e, nem se ele é cavaleiro...
O que importa é que seja completo e real
e, queira viver comigo uma vida inteira....


A MINHA ESPERANÇA
Mary Jenny

Com o novo ano nasce a esperança
De risonhos dias sob o calor do tempo
Que volta sempre com promessas.

Meu coração vazio de sorrisos, alimenta
O crer onde eu possa vencer o negrume
Que olho em cada manhã sem Sol.
Não quero a sombra dos dias, que afaga
As horas tristonhas dos meus desejos.

Que a crença que grita no meu peito
Seja feita de palavras e de gestos
Nesta voz onde habita a minha esperança.
Que os sonhos não sejam somente sonhos,
Que cada ano traga a luz da nova vida!

 
Germany 2-02-09
 

 

VISITAS3
rosadourada