A FOLHA BRANCA
Ferdinando©
 
Não consigo escrever mais um poema
Na folha branca que ri com ironia
Nem um ponto aceita, e foge ao tema
Na defesa da virgindade que a magia!...
 
Aliei-me à sua teimosia extrema,
Fiz concórdia da sua fantasia,
Voejamos na origem do seu lema
No silêncio da noite que dormia ...
 
Sobre o caminho tecido pelo luar
No silêncio do teu quarto fui entrar
E o meu tema nascera no teu leito...
 
Na manhã que voltou ridente e franca
Estava vencida a teimosa folha branca,
E o teu nome, gravado no meu peito.
 
Germany 01-10-09