A MINHA DÚVIDA
Ferdinando© 
 
Árvores nuas sensação de vento
Quando  a água alinhava um rio
Meu olhar se quedava no vazio,
E o longe se perdia em lamento.
 
Sou romeiro em trajecto lento
E encho a praça com meu brio,
A mudez do tempo, em desafio
Vem embaciar o entendimento...
 
A vaidade rasgada em fragrância
Faz a capa da fraude na distância,
Louca vertigem, de olhar impuro...
 
Para além das sombras nada sei
Para cá do som, não conheço lei,
Sou indigente no curso do futuro!...
 
Germany 24-03-13
 
SEARA DE CULTURA