A SÓS
Ferdinando©
 
Saltei o espelho do regato apressado
Em beijos do Sol, e no cantar da brisa,
Ante o nevoeiro que se fazia magoado,
Escrevi versos  numa pedra lisa...
 
Em deserto de murmúrio incontestado
Acendo e apago o sonho que me frisa
Em sulco onde corre, o pranto já cansado,
Numa angústia que chega e não avisa.
 
Caminhei sobre a pedra  já despida...
Procurei a distância que falou à vida
Numa linguagem grave de segredos.
 
A Sós vivi, não sei onde, e em que dia,
Talvez filho de um amor, ou fantasia
Ou cardo ressequido nos penedos.
 
Germany 10-07-09