A VIDA NUM OLHAR
©Ferdinando
 
Há labaredas de fogo em teu olhar
Desde o dia em que a vida te gritou
Na voragem, de um sonho côr mar
Filha do tempo, que o amor gerou.
 
És a luz no negrume, do meu penar
Tempo de cinza que a vida semeou,
Sobre as manhãs, que nascem a chorar
Entre o prado flébil, que as cantou...
 
Seguirei,  no calor do teu enleio
Alicerçando desejos no teu seio...
Moldar a vida, em louca aventura.
 
Seremos nau, a propagar impérios
No cárcere de peitos, côr de etéreos
Ficará um romance que perdura!...
 

Germany 26-10-08
 
Seara de Cultura