// -->
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

ACUSAÇÃO

Ferdinando©

 

O mar salgou o tempo que os séculos desenharam

quebrando o seu leito, vomitando caprichos numa

ambição firme, violando o olhar da nossa crença,

no grito onde jorra a virgindade deste sangue.

 

O tempo será vertigem carregado de promessas

ferindo os olhos magoados que desaguam rios,

embruxando os mares que fizeram montanhas,

nos picos mais altos onde morrem os peixes...

 

Tudo será o caminhar no percurso que não pára,

o nosso silêncio se torna em sonho de criança!

Outras memórias falarão de castelos de futuro

  como célebre tipóia do tempo em cada geração!...

 

Ficaram tristes as lembranças no ocidente da vida,

onde se divisa o verdadeiro mundo de searas

que diz pão e primaveras, no cantar de um arado.

 

 Rumos se perderam em rubras pétalas de sangue

  e a lascívia permanecerá no asco dos proxenetas

    que sepultaram os gemidos em abismo calado...

 

Germany  06-02-09