FOTOALUCINAÇÃO

 

ALUCINAÇÃO
Ferdinando/Mary Jenny

Lembro as horas sedentas que subiam do soalho.
Sei das formas escavadas do teu corpo magro
do suor sabendo a sal da tua pele, que se agitava
sobre o leito em juras intercaladas de promessas.

Segredavas palavras na vivacidade que fervilhava
na raiz do meu ser, em beijos quentes e vagabundos...
cigana cantando uma canção enfeitiçada de mistérios
 jeito de ânsia desmedida, que torna a ilusão em crença!

No afago dos teus lençóis quentes, como teu rubro sangue
na gritante liberdade que nos vestia em desmedidas horas...
 ficadas sobre a pedra emudecida que o tempo fez saudade.

Essa prímula sem vida que não chegou a germinar futuro
afaga meu sonho em máscara gelada, como vento de granito
 vertigem do nada, que esmoreceu no seio da minha ilusão!

Germany 29.07.07

 

RODA