AMOR...
©Ferdinando
 
Adornam o teu altar com flores de hipocrisia
semeando juras no vermelho dos montes...
alicerçando mentiras no fulcro do desejo
que pairam, sobre o vazio da indiferença.
 
A cada minuto cai uma mascara ridente.
Retrato esfíngico vindo do distante
frotas incendiadas, que falam castelos de futuro
hipócrito desejo, que pede e não dá nada.
 
As lágrimas vão brotando no teu rosto meigo
como a mentira que te enluta os dias
os sonhos feitos de sol, escritos na tua carne
onde o Ocidente da vida  te eterniza puro!...
 
Nunca te entregues ao iludente passante
que se dita dono do Universo, trazendo
a loucura acorrentada ao peito que se abre
em punhal, para cravar nos teus sonhos.
 
Germany 24-09-08