ATONITO1

 

ATÓNITO
©Ferdinando
 
Florida ambição perdida no tempo que voou
testando este Universo em momento breve
quando os olhares se cruzam na velocidade
do vento, que nos mima no entardecer das sombras
como restos dos espaços e, das palavras que pisamos 
chama nascida, outros dias em luar de segredo...
 
Somos árvores nuas esguias, beijando etéreo
que moram na alcova secreta dos dias em fuga...
sangramos tristezas juntas com folguedos, horas
que nos aquecem a alma nas intensas marés de frio
e nos traz o afago e a energia para fazer luz
na essência que está para além da vida e da razão.
 
As palavras concebidas, glorioso afecto como nua
 distância feita sem leme e nascida no cantar do ventos...
amar é optar pelo apego nesta viagem ao tempo
 destino onde ficamos para sempre dentro do silêncio
sem terra nem luz, numa indulgência prometida nas eras!...
 
Germany 27.03.07

 

!cid_00cd01c8bb52$7100cf50$c500a8c0@wilmaa2f18c64f