BRUMA
Ferdinando©
 
As flores se vestem de paixão
Nas noites brancas do nosso olhar,
Que douram a indecisa escuridão
Em promessas de amor a levedar.
 
Somos o grito perdido na razão
Sobre a haste despida de luar,
Onde o tempo tem a voz da ilusão,
E as estrelas amanhecem a chorar.
 
Seguimos num futuro que emudece
Nos dias onde a crença desfalece,
Em calçada triste, de granito incerto...
 
O nosso peito esconde cada sonho
Com medo do despertar medonho,
Quando o leito comum estiver perto!...
 
Germany  03-10-09