DESESPERO85

CIRANDA- ESSÊNCIA

RECOLHA O MERECIDO SELO DE GRATIDÃO

POETAS PARTICIPANTES

1 - Ferdinando

14 - Márcia Possar

2 - Lígia Antunes

15 - Bill Shalders

3 - Sérgio Guedes

16 - Tarcísio R. Costa

4 - Marcial Salaverry

17 - Humberto Poeta

5 - Cássia Vicente

18 - Betty

6 - Helena Luna

19 - Mádi

7 -Célia Jardim

20 - José Ernesto

8 - Helô Abreu

21 - Sandra Reis

9 - Naidaterra

22 - Sueli Espírito Santo

10 - Diana Lima

23 - Edvaldo Rosa

11 - Suzette Duarte

24 - António Cícero

12 - Gislaine Canales

25 - Mifori

13 - Neusa Mendonça

 

1 - ESSÊNCIA 
©Ferdinando
 
Vida! Felino e incompreendido cativeiro
enlouquecido folhear de prantos roucos
ontem inebriante luz, hoje irracional holocausto
 silabado de granito em perícia estéril e intrigante.
 
Metafísica exaustiva que semeia ininteligíveis ditos
em escárnio corrupto nas cansadas horas,
precoce leveza feita em gangrenas asquerosas...
transparente amanhecer, que tapeia os dias em ficção!
 
Devasso honorário vencido, dias feitos de inutilidade.
Ardilosas sagas, presságio de visagem que extasia 
em beijos de fera, estilando em gritos avaros impérios
 
Complexo cósmico, insolência de riachos pródigos
sigilo em desejos furtados, vertente feita de mitos
mentira que jura plácidos sonhos em ardilosa fraude!!!
 
 Germany 29.05.07

 2 - O ESSENCIAL PERMANECE
Lígia Antunes
 
Quando a vida já não for mais vida
e se fizer apenas brumas e recordação
na tênue e sutil memória da humanidade
que percorre as esperanças escarpadas,
tu - homem! - serás essência
da alma tua que aqui passou.
 
Quando o mundo for só pedras desfeitas
e não tiveres mais por onde conduzir teus passos,
tu - homem! - serás apenas restos de ti mesmo...
Morto e apodrecido, tudo em ti terá perdido a validade
mas se alguém ainda assim te guardar na lembrança,
que seja para louvar a essência tua que aqui ficou.
 
Pelotas, RS,BR
31.5.07/ 01:00h

3 - ESSÊNCIA
Sérgio Diniz Barros Guedes
 
Ela...
Dois dedos apertava,
e com o hálito quente
beijava...
O pensamento
de quem não está presente.
De repente
o buquê do sabor...
Nas borrifadas do desejo
reprimido
não sustentado por qualquer
comprimido,
levada as travessuras da vida
impulsos de gata
na passagem do amor.
 
 http://br.geocities.com/sdbguedes

4 - BÁSICO E ESSENCIAL
Marcial Salaverry
 
O básico, é vivermos...
O essencial, é vivermos com amor...
O básico, é amarmos...
O essencial, é sabermos amar...
O básico é fazermos sexo...
O essencial, é fazê-lo com amor e carinho...
O básico é escrever um poema...
O essencial, é fazê-lo com a alma...
O básico é sermos amigos...
O essencial, é sermos amigos com sinceridade...
O básico é passarmos pela vida...
O essencial é marcarmos nossa presença...
O básico é cumprirmos nossas obrigações...
O essencial é fazermos algo a mais...
 
Inspirado no poema de mesmo nome, de
autoria de Andréa Augusto...

Marcial Salaverry
Santos-10/07/2003

5 - ESSÊNCIA
Cássia Vicente
 
Alma que percorre caminhos incertos
certamente busca na essência dos dias
encontrar respostas que satisfaçam
sua imperfeita e necessária caminhada...
 
Caminhada que trilha pela Terra azul celeste
pisando na terra marrom entre verdes magistrais
mergulhando em águas ora transparentes, ora lúgubres
machucando seu corpo com o vento que fere e interfere
enxugando-o com a brisa em sol forte e aconchegante
perfumando-o com o mesmo vento que se torna suave primavera...
 
Alma que desconhece seu destino certo
tem a certeza de uma chegada já que deu a partida
encontrar respostas é sua meta principal
sabe que pra conseguir poderá cair, gatinhar, se levantar
erguendo-se pra vida eterna com as respostas certas...
 
Jataí.Go
03.06.07

6 - O TROFÉU
Helena Luna
 
 Quero tudo o que já tive:
do amor quero os matizes,
da paixão eu quero a chama.
Sob a fogueira apagada
inda restam muitas brasas
prontas, prestes a queimar.
Basta só que o vento sopre
(venha do sul ou do norte),
pra que elas despertem
exuberantes fogosas.
Quem sabe dali nasçam rosas
para enfeitar meu chapéu?
E esse chapéu tão florido
será o mais rico troféu,
que exibirei orgulhosa
frente ao mundo, à Terra inteira,
pois das cinzas da fogueira
que parecia apagada
nasceram rosas vermelhas,
lindas rosas encarnadas.

7 - ESSÊNCIA
Célia Jardim
 
Não me questiono sobre o amanhã
vivo apenas o momento presente
eu mal sei viver a hora que passa
não sei o meu próximo passo
A vida é um mistério, eu sei
e dela pouco compreendi
mesmo atenta aos fatos
muito pouco aprendi
Só sei que preciso caminhar
deixar rastros onde passar
para que não seja em vão
os passos que já dei
E no dia em que eu me for
não sei o que daqui levarei
ainda que nada eu leve
algo de mim eu deixarei
Talvez um tanto de mim
jamais se vá daqui
se souber deixar a saudade
depois que eu partir

8 - A ESSÊNCIA DE TUDO
Helô Abreu
 
Existe essência da vida em tudo:
entre a branca areia da praia
e o céu por nós percorrido,
Entre o tu e o eu 
e o gigante mar enegrecido.
Entre o rubro amanhecer do sol, no mar, 
o pôr-do-sol, no mar refletido,
Existem dunas brancas no verde 
cheiro de vida sentido!
Entre a sinceridade da verdade
o sonho do eterno sonhado.
Entre a grandeza da amizade,
o grande amor encontrado.
Entre a destemperada ilusão
o desapontamento esperado.
Existe no amor de verdade,
um mundo de amor abençoado!
Entre estas minhas sinceras linhas,
o incerto verso surdo.
Entre as brancas páginas
do papel, o verso mudo.
Entre as irrefletidas palavras, 
um refletido significado absurdo.
Vivemos uma vida, com sentido,
amor, bondade..imaginação 
isto... é a Essência de tudo!

9 - ESSÊNCIA
Naidaterra
 
Te queixas contra o mau emprego
do teu tempo já vivido...
Lamentas e alimentas fracassos
passados e não percebe que a cada
 segundo desta agônia é a essência que
está sendo manchada com pensamentos
mórbidos sem nenhuma impotância
para o futuro do teu próximo segundo
que o tempo trata de levar sem piedade.
A essência se revela aos espíritos que
 não são mediocres exteriorizando
a infinita beleza do ser.
O coração não é um campo de
batalha, é simplesmente um receptáculo
para se acumular o amor, sentimento
que anima o real valor da essência.
 
Junho/2007

10 - PODER E ESSÊNCIA
 DIANA LIMA
 
  Teu poder e persuasão
  Incendeiam meus pensamentos
  A todo instante, em perturbação
  A oscilar em opiniões
  Que poder é este, afinal?
  Que a mim faz tanto mal
  A que acreditasse, me persuadiu
  Ser das fêmeas a mais vil
  A doente, a inflamada em dor
  Nos domínios de minha mente
  Faz questão de estar presente
  Nunca em verbo do amor
  Que tipo desejas de união?
  Cadê o amparo mútuo
  O diálogo, o afeto, a paixão?
  Cansei de monologar
  Falar com as paredes, com o teto
  Cadê a fusão das promessas
  De reciprocidade na relação?
  Desejo a mim, a ti, paz e compreensão
  Hoje teu poder foi além
  Estipulou prazos, determinou minha sorte
  Deixar meus filhos, meu lar...
  Melhor sentença de morte
  Deténs o dinheiro e o poder
  Deixaste-me entre o viver e o morrer
  És um deus entre os mortais?
  Acreditas mesmo, ou é fuga também
  Pois ao me deixares em dor
  Supri tua ausência em outro caminhos
  Nunca manchando teu nome, porém
  Que poder é este, em palavras de espinhos?
  Que retribuo em palavras de amor
  Que amor é este que diz sentir?
  Quando, só sabes me ferir
  Não desejo teus bens materiais
  Pois estes com o tempo, se esvai...
  Quero a riqueza maior
  Filhos, confiados à mim, pelo criador
  Se eu devesse mesmo te deixar
  Tivesse dado adeus às paredes, tempos atrás
  Sim eu muito lamentaria, pois eu te amei...
  Meu Deus, como eu te amei...
  Mas hoje eu não sei...
  Minha essência, teu poder
  Incompatíveis de conviver
  Renuncio a fortes compromissos
  Assumidos em sacrifícios
  Noutros tempos,noutras eras
  Desejo que me libertes
  Não em meia alma, sem minhas sementes
  Desejo e preciso de volta, sem correntes
  Minha alma, meu corpo, minha mente...
 
  ITANHAÉM/SP, 15/04/2004

11 - ESSÊNCIA
Suzette Duarte
 
A essência me fez vida
Correr no mineral,
O ar me deu guarida,
Ao lado do vegetal.
 
Passei na folha caída
O chão me recebeu;
Essência minha vida
Árvore que floresceu.
 
Rolando em cada rua
Na frieza da calçada,
A essência continua
Sendo minha aliada.
 
Acabei em hominal
Recebi transformação,
Um ser racional,
Essência da criação.
 
Sagres, 06.06.07 

12 - A PONTE
  Gislaine Canales
 
Ponte forte na estrutura,
cimentada de ternura,
é a ponte do coração.
Cada pilar mais profundo,
suporta o peso do mundo
e as enchentes da emoção...
 
Para a ponte atravessar
é o bastante a gente amar,
pois quem ama quer viver...
E da própria realidade
forjar a felicidade
e a travessia vencer!
 
Em meu projeto de estrelas,
posso uma a uma acendê-las
em qualquer rumo que aponte,
que luzirá no universo
um brilho a mais no meu verso
na travessia da ponte!
 
www.gislainecanales.com

13 - ESSÊNCIA DA VIDA
Neusa Mendonça
 
De volta ao passado, a essência da vida.
Onde tudo se pode nada é impossível.
Nem é preciso correr atrás, tanto fez como tanto faz.
Assim era minha vida, o impossível se tornava possível.
O invisível se tornara visível...
Hoje de volta ao passado, ou de volta para casa.
Direto para os sonhos.
Depressa com os desejos.
Mas, devagar com a realidade.
Tempo para tudo, razão para o nada.
Com calma deparei com uma estrada a seguir.
De volta para casa encontrei seus olhos a me fitarem e você sorrindo.
Sua boca apertando a minha.
Suas lágrimas num sufoco a se enrolarem com as dos meus olhos.
Mas, de volta para casa.
Em um caminho aberto, sem barreiras, sem fronteiras.
Um raio de sol.
Em um tempo que já não tenho.
De volta para pequenos detalhes de uma vida.
Para uma liberdade afastada.
Para um ninho de sonhos.
De volta para casa.
Com as portas abertas, escancaradas.
Com alguém a me esperar com sorrisos largos.
Com alguém para acalentar minhas esperanças.
Que ficaram para trás.
Esquecer-te nunca mais.
E é isso que me tira a paz.

14 - POUCA
 Márcia Possar

Quando eu me sentir pouca
a minha boca nao falará de mim,
assim, servirão minhas lágrimas,
rimas de ligação entre pensamentos
e momentos do meu eu,
e do meu não-eu no apogeu do nada.
 
Quando minhas mãos estiverem vazias
a minha estesia despertará em mim
um lado ruim. E, se servirão minhas lágrimas
de rimas pálidas, de poesias esvaziadas
nas contra vontades acanhadas
da minha doação fraca.
 
Assim, articulações das minhas falas,
serão como bengalas a babatar,
seja em trevas seja em lampejos
no ensejo de me resvalar,
no almejo de algo mais no falar.
 
Por fim, se for pra vir, virei com coração,
e nao serão somente as migalhas de mim.
Assim, se fores atentar para as minhas poesias,
atente antes para tudo que te quer dizer.
Atente para a minha boca pouca
e principalmente, atente para o meu bem-querer.

15 - QUEM SOMOS
Bill Shalders

 Não é só pela razão
Que saberemos quem somos
E sim pelo coração
Onde está a luz da razão

Vasculhemos no coração
A luz da criação
Descobriremos que somos centelhas
Centelhas da Criação

(06.06.07)

16 - ESSÊNCIA DE TUDO
Tarcísio Ribeiro Costa
 
Nesse viver de tons alucinantes,
colorem de rubro medo o nada... os corações
vivem sonhos efêmeros, são os incautos amantes,
perdido pelas senda das falsas ilusões....
 
Como num bailar sem som,
vai a vida a rolar num tontear sem brilho
das nuances desairosas do desequilíbrio,
sem, pejo, sem sentido, sem tom...
 
Há gargalhadas, pios e um gemer...
faltam-lhes encontrar a essência
em uma hercúlea vontade de querer
 
desobstruir o caminho dourado d'amor,
porque a solução para tanta incorerência,
é a essência pura - as bênçãos do Senhor

17 - ORGULHO
 (Humberto - Poeta)
 
De nada serve o orgulho com que vais
pisando nos que julgas inferiores:
por mais altos que sejam teus primores,
somos na essência exatamente iguais.
 
Nem mesmo a vasta soma dos valores
que ostentes em cultura ou em Reais,
te confere os poderes temporais
de ao pequenino tua soberba impores.
 
Se ao morreres ainda creres que há razão
de a morte os segregar, que os ponham, pois,
tu em rico esquife, e o pobre em vil caixão!
 
Porém, aos vermes que virão depois,
nunca perguntes, pois jamais dirão,
qual dos banquetes foi melhor dos dois!

18 - CÓMO ....
Betty

Cómo sigues adherido a mi - sin proponerte
Y cómo me propongo quitar de mi vida - sin conseguirlo-

Cómo duele recordarte - al no tenerte -
Y cómo sangra el corazón en cada imagen tuya
- almacenada en la memoria, que en papel, tiempo atrás la he destruido -

Cómo el tiempo se hace lento
 Ese que todo cura y todo borra,
cómo se escapa en cada día, pero eternizar cada noche
Que ha hecho de la soledad mi mejor compañera de camino:
 Desde que te pedí -decididamente - salieras de mi vida,
Sin sospechar entonces, que de mi mente eras preso.

Con todo mi cariño
 Dulces besos del alma

19 - ESSÊNCIA ESSENCIAL
 @liosh@**/CIG@N@**
 
 Essencial para mim é ter
Essência fincada n'alma
Sorrir com o coração e ser
A paz esperada que acalma
 
É constituir o lema amor
Nas entrelinhas entender
Que faço da vida louvor
Te vejo menino, adolescer
 
Não perca o script escrito
Não se perca das linhas traçadas
Não mude o que circunscrito
Cativou-me em vidas passadas
 
Conquistas por meras conquistas
Se perdem na pequenez do deter
Posicione-se na meta alcançada
Não querendo ter, prenda-se ao ser
 
Semeando carinho, amor e prazer
A mim seduzindo em paixão
Plantou em meu ser ,o bem querer
Tens a mim passional emoção
 
Decidiu-se por mim afinal
Entrego-me a ti , é fatal
Mas não esqueça meu ideal
Essência é essencial , ponto final
 
Bragança Paulista
06/06/2007
20:40h

20 - EU SOU
 José Ernesto Ferraresso
 
Aquele que aceita a vida como ela é,
Acredita que todos os dias é um recomeço.
Uma parte de mim é compreensão,
Outra parte é puramente razão.
 
Sou algúem que quando perde sabe compreender,
Quando é derrotado consegue sobreviver.
Quando erra tenta entender,
Quando conquista sabe agradecer .
 
Aquele que acredita no Supremo Ser,
Que rege esse mundo e nos faz crer.
Que sempre aprendemos saber perder,
É Ele que nos faz aceitar e entender .
 
Uma parte minha é angústia,
Outra parte é só alegria.
O que não deixo de acreditar,
É que por Ele, consigo conquistar.
 
Serra Negra
07/06/07

21 - FLOR DE LARANJEIRA
Sandra Reis
  
Quis, esta manhã, te dar
minhas caricias macias,
quis levar-te minha essência,
matar tua sede, explorar teu universo,
cobrir-te de tanto querer.

 Apenas te quis com todos teus medos,
que violasses sem receios meu espaço
amando-me por um instante,
e fazendo do meu, o teu compasso.

Quis, levar-te gozo, cachoeiras.
 Roubar teus beijos ardentes,
deixar minha fragrância de flor de laranjeira,
te descobrindo e me dando por inteira.

22 - BUSCANDO MINHA ESSÊNCIA
Sueli do Espírito Santo
 
Viajo fundo no meu eu profundo
tentando entender o meu mundo
lá vejo tantas idéias misturadas
e minha cabeça fica toda cheia
 sinto-me como um grão de areia
em meio as águas tão revoltadas
 
Perguntas sem nenhuma resposta
e ainda assim sinto-me disposta
buscar uma razão para a existência
refletindo eu consigo compreender
que pouco a pouco posso aprender
encontrando-me na minha essência
 
http://www.sue2001.recantodasletras.com.br

23 - ESSÊNCIA...
Edvaldo Rosa

O olho procura o cerne
do ser, no ser que vislumbra!
A alma, o âmago,
no verso, no avesso do próprio ser!
Qual lupa, procurando no minúsculo,
a grandeza do ser!
Qual pinça,
querendo pinçar o intangível,
loucura... Querer ver o que não se vê!
O olho quer sentir o que tens dentro de você!
Quer ter ao contato o que te define,
guardando em suas memórias tatéis
tua essência!

WWW.SACPAIXAO.NET
05/07/2007

24 - ESSÊNCIA
Antonio Cícero da Silva

Eu apenas me lembrava
Dos nossos fabulosos beijos
De quando namorávamos
Com grandes e excelentes festejos.

Na essência do seu amor
Eu muito me alegrei
Você me transformou
E amorosamente me regenerei.

E sempre muitíssimo pensando
Nos nossos bons momentos
Com o coração lhe amando
Eu sinto um forte alento.

Mas juro comigo mesmo
Que jamais te esquecerei
E muito feliz eu serei.

http://recantodasletras.uol.com.br/autores/antoniocicerodas

25 - ESSÊNCIA
Mifori

Está no principio
no meio e no fim.
Essência pra mim
está com sua singularidade,
no reino animal
entre os humanos
no reino vegetal,
e nos demais reinos
que a mente humana
conseguiu encontrar.
Essência... Vida, Amor...
Tantas indagações,
tentativas de respostas,
procuras...
A essência do tudo
é a mesma essência do nada.
A razão de ser
De existir
Da essência...
és Tu Senhor!

(MC/SP: 10/06/2007 - 20h)