OLHAR DO SOL
Ferdinando©
 
Como a árvore dorme olhando o rio
Quando o dia se faz livre na paisagem,
Minha espera fica bordando no vazio
O olhar venturoso da tua imagem...
 
Sorriso do longe, filha do meu brio
Beijas o meu rosto na passagem,
Aqueces cada canto mais sombrio
Dos amores perdidos na voragem
 
Tornas o centro do mundo incendiado,
Teu olhar no distante é o meu prado
Numa imensa felicidade de ter tudo.
 
Adormeces, no entardecer das dunas,
E em leito macio como espumas
Povoas os meus sonhos de veludo.
 
Germany 07-12-09