PARA TI
Ferdinando©
 
Compus este poema para ti
com pedaços de dôr e solidão!
Rochedos de lágrimas que verti
ante o rir, da irónica ilusão.
 
Esse amor sincero que ofendi
numa vaidade feita de traição,
pensando que ganhava mas perdi
conforme a sentença da razão...
 
Sei que moro ainda no teu peito
e na mudez triste do teu leito,
respira cada noite uma saudade!...
 
Neste poema, triste em expressão
é o amor que pede o teu perdão
 em porvir, com voz de eternidade.
 
Germany 22-11-08