DESALENTO

Ferdinando©

 

A vida vestiu a cor da ilusão

Roubando a urgência da verdade.

Ante o olhar de negrume e solidão

Anoitece o calor da liberdade...

 

Quero viver sobre o ceifado trigo

Dormir aonde o sol chega cansado,

Descendo no meu leito de mendigo,

Onde podo este poema magoado.

 

Ai ! Gemido som das madrugadas,

Ofertaste-me um império de nadas

Em mistério que respira incerteza.

 

Sou réstia de um olhar arrefecido

Que figura o meu gesto convertido,

Em marés salgadas de tristeza...

 

Germany 04-06-09