DESENGANO
Ferdinando©
 
Perdi-me na incerteza do meu passo,
Vacilante riso, gélido como o vento!...
Minha crença desfeita de cansaço,
Faz a noite, que fecha num lamento...
 
Sou o grito da vida a fervilhar de pé
Coração que vive magoado e puro,
Barco que deriva o curso da maré,
À procura de um porto mais seguro.
 
Nunca julguei o prazer de um beijo
Nem entendi a chama de um desejo,
No meu rosto há brilho que arrefece...
 
Na madrugada do meu olhar distante
Só o corpo do luar, na noite caminhante...
-Dorme comigo, me beija, e me aquece!
 
Germany 20-03-10