DEUSA DO ETÉREO
Ferdinando©

 

Vestiste-te  no tempo do passado
Em paixão que afogueia o teu ser,
E cobres com o azul mais sagrado
Os sonhos, que no longe vão nascer.

 

Boémio fora o espaço caminhado
Na loucura que incentiva de prazer,
No imenso Universo enfeitiçado,
Andorinhas espreitavam pra te ver!...

 

És razão que liberta a voz do tempo
Numa manhã cantada pelo vento,
Quando o Sol nas rochas vem morar....

 

Nunca esqueças, a nobreza da razão,
E verás que nossas almas também são,
Duas gaivotas brancas sobre o mar...

 

Germany 13-07-09