ENIGMA...
©Ferdinando
 
Quem és tu?  Cansada como o tempo
na destreza que activa os teus passos,
folheando sentenças soltas ao vento
na gelada esperança dos teus braços...
 
Gravas teu olhar nas paredes da vida
rouca, onde a solidão chora calada.
Pintas os sonhos em audácia atrevida...
na incerteza de nascer outra alvorada!...
 
Farsas golpearam, palácios de ternura
ficando feridas que a vida jamais cura...
num indomável deserto de maldade!
 
Vives na sombra, onde o tudo é nada
como evasiva maior da madrugada,
coração nascido em corpo sem idade!...
 

Germany 08-08-08