EPÍSTOLA

Ferdinando©

 

Conheci-te no rondar dos meus sentidos

No desejo que aquecia as minhas veias,

Quando sorrias em gestos prometidos

Como o prazer das noites que semeias!

 

Pintavas o poente em beijos coloridos

No distante onde cantava uma sereia...

Ao espreitar os teus seios escondidos

O Sol invejava, o calor que te ateia!...

 

Nas tranças do tempo te escondes-te,

No leito de uma concha adormeces-te

Como as rosas adormecem no estio...

 

Quando escuto no distante a voz do vento

Fico a olhar o passado num lamento,

Como a serra espreita olhando o rio.

 

Germany 15-03-09