ESQUINA DO PECADO
© Ferdinando

Cansados dias que se escondem no outeiro
estendendo os seus raios que vestem a eira
num arrulhar de segredo, saído do loureiro
como o gemer mais triste da velha ladeira!

Acordam as esquinas, fechadas na rua
desejos traídos na maldade exacta do destino
liberdade carnal, que se vende em figurino
na noite mais triste que caminha a par da lua...

Na escuridão vagueia a aversão e desventura
alberga a trajectória na ruela triste e impura
...almas vitimadas que desnudam pura fantasia.

A muralha da desgraça, filha do luto desamor
onde o corpo se entrega sem réstia de amor
fantasiado painel, desenhado em cada dia!!

Germany 22-01-08