ESSA SAUDADE
©Ferdinando

A saudade vive ainda chamando de perto
como rasgando as entranhas do meu Ser,
janela aberta de um passado ainda desperto
volitando no cenário do Sol ao amanhecer.

Foi em tarde de estio na hora pardacenta
no descer do dia calado, que tudo se passou
quando a erva macia oferecia a sua tenda
como quem oferece o leito onde sonhou...

Hoje perdidos no tempo... espaço sem idade
no longe onde a espera se veste de eternidade
brilho fogoso que mora no ventre do passado...

Esse teu corpo feito em promessas e desejos
segue incendiando lábios de outros beijos...
não sejas cinza de um fogo apagado!!


Germany 17-10-08