FUGA PARA REALIDADE
 © Ferdinando

Achei teu sorriso no oásis dos meus dias tristes!
A angústia vestiu-se de promessas de searas
aniquilando o ventre do silêncio magoado,
para saltar serras e regatos, como quem voa
numa forma ancestral dos gestos e das dúvidas!...

Os tempos eram aparência cálida sem futuro!
Mar revolto onde navegavam insanos mitos
onde as palavras tinham sentenças gravadas
na voz dos dias, onde germina o holocausto
numa sempre constante, e inexorável mentira.

Me seduziu teu olhar augusto, como a efusão crente
no existir onde guardo o gosto doce de teu mimar,
onde escrevo na carne do teu desejo, o meu poema
num áureo acidental, com vogais intercaladas...
fugimos sobre todas as rotas e todos os medos
da sordidez onde o amor não chega a ser verdade!

Germany 10-12-06

 

so