MEU GRITO
Ferdinando©

Somos eco na vida já cansado
No lamento pesaroso do chorar,
Onde o caminho quase terminado
Vai fingindo nada ter para nos dar.

Somos filhos de um grito magoado
Semeando medo em nosso caminhar,
O nevoeiro austero ao nosso lado
Nos rouba a liberdade de sonhar.

O nosso olhar continua vago e frio,
O nosso espaço se torna mais vazio
E a desenhada esperança morre vã...

Como gostaria de estreitar o bem,
Não ser como a folha no vaivém
Perdida na indiferença da manhã.

Germany 03-10-11


 

BRILHANTE5