MEU QUERER 
©Ferdinando

Eu sou a vida que vagueia na saudade
de uma promessa na manhã que nunca nasce...
já basta haver sangue e haver fome nos recantos
onde esvoaçam palavras insensatas, no mísero
caminhar dos medos, entre os escombros
como a carne inocente dos pobrezinhos

Quero ser uma bandeira em cada alma,
a fonte cantante na berma do caminho
saciando as almas sedentas de amor e vida,
dando acolhimento aos peitos desabitados
num desejo que grita dentro em mim...

Serei a persistente força sem muralhas
na seara flamante onde germine o amor, para
levedar o futuro no soletro da palavra vida,
onde se ouve a constante tresloucada farsa
que o mundo moldou em promessas evasivas!
 

Germany 17.01.07