MISTÉRIO...
Ferdinando©
 
És rio calado, cavando a solidão
Que sobre a pedra fria adormece...
Num sonho, em calada imolação,
Num severo distante que escurece.
 
Não libertas a doutrina da razão,
E o homem já cansado desfalece!
Nas boémias memórias da ilusão...
És a sombra pesada que emudece.
 
Olha a fome, que clama cada dia,
Na trajectória da sombra se porfia...
- Beijo frio, no mercado do amor.
 
Albergas-te em sorriso de oceanos,
Dás amparo à mentira dos tiranos
Que feiram nossas vidas sem pudor!...
 
Germany 02-06-10