O CENÁRIO DA MINHA EXISTÊNCIA
© Ferdinando

Sou deste lugar onde as sombras choram
em silêncio atrás dos muros,
onde os sol se esconde triste nos outeiros
espalhando o negrume em seu lugar.

Sou do lado onde tudo é feito de queixumes,
onde caminha passo a passo, a avareza e a inveja
a maldade feito painel colorido, em cada canto,
que asfixia a verdade e a razão de ser!.

Neste lugar onde a metralha da guerra é a
seara na plenitude dos tempos, onde os
pássaros perderam seu cantar, pois o inverno
roubou-lhes a primavera.

Sou do lado onde o homem aniquilou a palavra amor!
Deste lado onde o mar chora mais triste,
e as gaivotas volteiam famintas, em meu espaço,
grunhindo tristes lamentos.

Sou do lado onde o mundo é uma cratera
cada vez mais funda, em cada geração vindoura
onde respiro dor e adormeço por dentro
numa revolta incôndita ante os meus olhos,
onde fico cismando, porque tudo isto:
TEM O NOME VIDA!...

Germany 15.11.06