O FINAL !
Ferdinando©
 
Já morreu o cenário da esperança,
A luz do sol, a cama do poente...
Ficou a injustiça como herança
Escondida aos olhos da nascente.
 
Nasceu a tempestade sem bonança
Numa voz que magoa inclemente,
Chora a brisa sobre a várzea mansa,
Em promessa que se faz doente...
 
Quando a noite fere o nosso olhar,
É o tempo que nos quer lembrar,
Que a vida se gasta num instante...
 
Avança o final da nossa caminhada,
 Memórias, sobre a pedra recalcada,
Onde o olhar da morte é viandante!
 
Germany 29-12-10