O POUCO QUE TENHO
Ferdinando©
 
Fui a luz no ardor do teu olhar
quando o dia triste se escondia
pintava-te os sonhos côr de mar
na hora que o luar se ascendia...
 
Fui insano à vida que fugia
crepúsculo no vago a expirar
encurtando o tempo dia a dia...
já não tenho amor p?ra te ofertar.
 
Sou a voz, no tempo já cansada
no rasto da vida caminhada
inerte na noite dos meus medos.
 
Sou resto das horas sem idade
vivo no distante da saudade,
onde pairam sonhos e segredos.
 
Germany 27-11-08