OUTRORA...
©Ferdinando

Velhas e frondosas árvores, vinhedos e searas
de trigo ondulante que cantava com o vento.
A soleira da porta puída pelo tempo chora saudades,
envolta em sombra. Há réstias de sol fixado
nas paredes como vestuário esquecido, cheirando
ainda um suor acre e perfumado de quem o usou

Ficou tudo no trajecto da vida espreitando
com olhar melancólica no horizonte das marés
risos sobre os montes como fantasmas do tempo
que a vida dividiu em duas linhas...a de outrora
e a do presente, com a nudez da esculpida verdade...
paixão sem leme nascida dos dias, perdida nos anos!...

Calçada incerta que fala fachadas de tristeza ficadas
apenas no ar tingido pela aquarela impávida do tempo,
cenário que grita em cada esquina, onde tudo ficou
no escorar das memórias e na sombra da juventude!..
Escalei meus dias deixando tudo que ficou para
além do tempo, em saudade retida no esquecimento...

Germany 15.03.07