PARA QUÊ MAIS UM ANO?...
Ferdinando©
 
 
Os anos passam, salgados de ilusão
Atrás da barreira nua, e fatigada
Entristecendo o múrmuro da razão
Amortalhando a verdade propagada.
 
 
O novo ano traz negrume e solidão
Despida haste em idade magoada
E se ascende a labareda da traição
No orgulho da mentira inventada...
 
 
Cada ano carrega mais a incompreensão
no leito dos trigais, que foram floração
Rangem agora as máquinas da morte.
 
 
Que se ascenda a luz em cada coração
Onde a mão semeie a liberdade e o pão
 E que a força do querer seja mais forte.
 
 
Germany 01-02-09