QUANDO PASSAS!...

Ferdinando©

 

Quando passas na candura de uma flor

Nas asas da vida, no Sol da paixão,

Ternura de um beijo, nascido do amor

Altar de sonho que o tempo fez razão!

 

Quando passas levemente em teu primor

A incerta calçada se torna de algodão

O tempo gasto, inveja o teu pudor

Nos teus olhos, há um mar de ilusão...

 

O ouro  inveja a cor da tua trança

Longa como a luz da minha esperança

De abraçar um dia, as curvas do teu ser.

 

No céu de sonho que teu amor desperta

Fizes-te no meu peito a porta aberta,

Da morada que escolhes-te pra viver.

 

Germany 23-03-09