SEI QUE VOLTAS!...

Ferdinando©

 

Aqui fiquei magoada pelo vento

Trilhada pelo tempo do passado,

A esperança acende o meu alento

Como o largo do desejo magoado.

 

É neste lugar onde me assento

Que o vagar se desenha apressado,

E o medo se cava mais cruento

Como rios, em percursos simulados!

 

Não espero um mundo imaginário

A voz da minha crença é um rosário,

Brioso no sorriso dos meus dedos.

 

Sei que voltas como a primavera

Aquecer o nosso leito que te espera,

Em paisagem de beijos e segredos.

 

Germany 05-06-09