SILÊNCIO DA SAUDADE
©Ferdinando

Nas fechadas memórias esvoaçam nossos sonhos
em beldade que rompiam nuvens doutros mundos...
crescente levedar do desejo que me abrasa ainda!
És aroma de jasmim em paradigma de sonho vivo
em orvalhados beijos sobre a luz do teu olhar casto.

Pinto-te em poema, onde escrevo copiosas verdades
como festim no brilho onde falam os teus gestos!
És expressão anónima, ansiedade calada e reprimida
brisa da saudade, que me beija em lamentos calados...
tua voz nas horas intercaladas, no segredar das noites!

O olor das palavras aquecidas no fogo do teu corpo
sobre canteiro das horas que floriram pétalas sedosas
na liberta canção que desenha nosso passado mundo!
Oh! Esse Universo de amor por nós erguido, será a eterna
saudade, no silenciar fechado do coração!!!...

Germany- 29-09-07