SÓ TU
© Ferdinando

Sou um indigente nesta vida vestida de promessas
onde tudo gera em ditos, ficados em palavras.
Sou vítima das gerações, no negrume da apatia...
só tu fomentas o calor em cada gélida esperança!

Rasgados silêncios chorando ao meu ouvido
sonhos e mitos que a vida em sordidez divide
o sentenciar de um existir que vacila perdido...
só tu fomentas o calor em cada gélida esperança!

A juventude foi ficando triste em rubros brados
abandonando a saudade dos meus dias vividos...
só tu fomentas o calor em cada gélida esperança!

Sou vítima no viver que mareja a minha fantasia,
numa abismal letargia que faz meu cavado grito....
só tu fomentas o calor em cada gélida esperança!

Germany 29-08-07