SOMBRA
Ferdinando©
 
Às vezes sinto asco da jornada
Desejo enorme de me tornar vazio,
A pálida sensação de não ser nada
Cobrir-me com a noite sobre o rio...
 
É flutuante a minha caminhada,
No olhar magoado do meu brio
Desabrochei da vida magoada
Na rota do longe em desvario !
 
Assim vivo, lastimoso e mudo
Para lá das sombras já vi tudo...
Pinho triste a soluçar os ramos !
 
O rosto no orvalho é uma saudade
O hoje no amanha é uma verdade,
Da hipotecada vida que sonhamos !
 
Germany  03-02-11