SUAVIDADE
©Ferdinando

Nesta saudade que me devora ainda
quando partiste na neblina do adeus...
como folha do outono em primavera finda
despertando a mansidão dos sonhos meus.

Quando se ascendeu o sol do teu fervor
no teu corpo, desenhado pelo meu desejo
feito de horas ternas, em ébrio de amor
loucuras ficadas na mansidão de um beijo!

Hoje me magoa a distância do passado...
fervilhar ardente desse tempo caminhado
ventos tristes, ficados em grito permanente.

Em floração terna, na saudade desmedida
num ardente clamor da nossa despedida
ficada no tempo, no horizonte do presente!!

Germany 21-01-08