VIDA EM BRANCO
©Ferdinando
 
Nasceu a fantasia livre no horizonte do nada.
Ridentes  sonhos que a vida fez fogueira...
sombra que me fundiu em mero pó da estrada
extenuado sol, que se esconde em cada eira.
 
Edifiquei mundos, que jazem em velhice de jazigo,
beijos prometidos como fome que sabia a pão...
lamentável rogo, como prece de um mendigo,
rios de promessas, afagando o trono da ilusão!
 
Paisagem sem fundo, sobre denso nevoeiro...
triste e exausto como velha pedra do moleiro,
que chora dia e noite como espaço já cansado!...
 
Nas palavras mortas do futuro sem memória
esquecidas no tempo como vida feita história...
mistério lúgubre que respira magoado!
 
GERMANY 05-06-08