VIVER APARENTE...
© Ferdinando

Devasso refrão, murmúrios gritos saídos da alma!
Magia das pétalas rosadas de lábios incendiados
colorido rubro, enigma na perturbação dos sentidos
tempo sem ternura e lucidez, como folha em rodopio
numa mudez em gesto de indiferença, despida no tempo.

Amor é fogueira sem flama, como fogo no gemido silêncio
como o Mar sem múltiplo brilhar, em cada entardecer.
Desejos emudecidos no deserto da vida, que afogueia
lábios sem beijos, olhos sem luz, em anseios repelidos
que nascem em redor da alma, em falaciosos mundos.

A miragem semeada no calar das apressadas horas
numa ilusão que aquece cada tristeza, enfeitada em
haste florida... ficada no trajecto dos silêncios frios,
no brotar da força, alicerçando as lúbricas paixões
findas em cada colar de bocas, sedentas de beijos!...

Germany 04-09-07

 

um abraço