2 Poemas

Ferdi

Mulher

Da tua origem mulher                               antiga como o tempo.                               Há epopeias  sobre os anos                         na essência da tua carne

Holocaustos de ternura                             que foram sempre a tua origem                  embora o tempo diga que não

Soberbas como feras                                as Cleópatras invejaram o                        teu caminho a percorrer.                           Os avanços e recuos do teu sonho             paradima ancestral de um fatalismo sem sentido

Para dar primaveras à vida                       no fulcro das realidades distantes.              Agora noutro sonho, serás sempre mulher!   Ninguém te olhará mais como escrava        na submissão ao homem primitivo.             Os teus lábios se abrem para dizer amor, como quem diz filho.                                

Na vida que lhe  desde o grito                     em que a manhã te fez em universo

O meu Mar

Sou do lado do Mar                     Sou do lado                              Onde as ondas salgadas             São um Mar

Do lado da Mar vim                     E nele me fiz na ansiedade         Das minhas ideias                      Salgadas de Universo

Sou do lado de Mar                     O Mar mais terno                       Onde o sol à noite vai dormir      As gaivotas dia a dia                  Trazem-me sopros de                  Salinas de ansiedade...